Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Bíblia Online

[ cristoevida.com ]

  • youtube
  • Instagram
  • twitter

Doutrina

Fundamentos Doutrinários e Administrativos

A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida crê e defende a Bíblia Sagrada como única regra de fé e prática (1 Timóteo 3:16-17).
E, para ser bem clara nos seus posicionamentos bíblicos, a igreja tem três documentos que esclarecem sua linha doutrinária e a sua administração: CONFISSÃO DE FÉ, PACTO DE MEMBRESIA e ESTATUTO (expostos abaixo). Nesses documentos a Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida explicita o necessário em matéria de fé de prática para sua membrezia, para o seu apoio e cooperação eclesiástica e missionária.




Confissão de Fé


I. AS SAGRADAS ESCRITURAS

Cremos que sessenta e seis livros das Santas Escrituras do Antigo e Novo Testamentos são a Palavra de Deus, plenamente inspirados, de forma verbal, infalíveis e inerrantes nos manuscritos originais, e a autoridade final em matéria de fé e prática (II Timóteo 3:16, 17; II Pedro 1:21).


II. A TRINDADE

Cremos no Deus triuno: Pai, Filho e Espírito Santo - co-eterno no seu ser, co-idêntico na sua natureza, co-igual no seu poder e glória, tendo os mesmos atributos e perfeições (Mateus 3:16,17; 28:18,19; II Coríntios 13:14; Gálatas 4:6,7; Hebreus 9:14 e I João 2:22,23).


III. A PESSOA E OBRA DE CRISTO

A. Cremos que Jesus Cristo, o eterno filho de Deus, tornou-se homem sem deixar de ser Deus, tendo sido concebido pelo Espírito Santo e nascido da virgem Maria para revelar Deus e redimir os homens (Mateus 1:20-23; Lucas 1:35; João 1:1,2,14).
B. Cremos que Jesus Cristo é verdadeiramente Deus, a imagem exata do Pai invisível, aquele por quem e para quem formam criadas todas as coisas e por quem tudo subsiste (João 1:3,14; Colossenses 1:15-17; Hebreus 1:3).
C. Cremos que Jesus Cristo viveu uma vida sem pecado e realizou a redenção por sua morte na cruz, como sacrifício substitutivo; e que a justificação do que nEle crê é assegurada por Sua ressurreição corpórea e literal dentre os mortos; e Jesus Subiu ao céu e agora está exaltado à destra de Deus, de onde, como Sumo Sacerdote cumpre o ministério de Representante, Intercessor e Advogado (Mateus 28:6,7; Romanos 3:24,25; I Coríntios 15: 4-8; Efésios 1:7; Hebreus 2:9; 4:15; I Pedro 1:3-5; 2:24; 3:18; Atos 1:9-11; Romanos 8:34; Hebreus 7:25; 9:24 e I João 2:1,2).


IV. A SALVAÇÃO

Cremos que a salvação é um dom de Deus, trazida ao homem pela graça e recebida pela fé pessoal no Senhor Jesus Cristo, que derramou seu precioso sangue no calvário para o perdão de nossos pecados e reconciliação com Deus (João 1:12; Romanos 3:24,26; 5:9; Efésios 1:7; 2:8-10; Tito 3:5; I Pedro 1:18-21).


V. O ESTADO ETERNO

A. Cremos na ressurreição corporal de todos os homens: os salvos para a vida eterna, e os perdidos para a eterna punição (Mateus 25:46; João 5:28,29; 11:25,26 e Apocalipse 20:5,6,12,13).
B. Cremos que as almas dos salvos na morte são ausentes do corpo e presentes com o Senhor, onde em felicidade cônscia, esperam a primeira ressurreição quando a alma e o corpo serão glorificados eternamente com o Senhor (Lucas 23:43; II Coríntios 5:8; Filipenses 1:23; 3:21; I Tessalonicenses 4:16,17 e Apocalipse 20:4-6).
C. Cremos que as almas dos descrentes na morte existem na miséria cônscia até a segunda ressurreição, quando a alma e corpo serão reunidos e aparecerão perante o grande Trono Branco para serem julgados e depois lançados no Lago de Fogo para sofrerem punição eterna e cônscia (Mateus 25:41-46; Marcos 9:43-48; Lucas 16:19-26; II Tessalonicenses 1:7-9; Judas 6,7; Apocalipse 20:11-15).


VI. A PESSOA E OBRA DO ESPÍRITO SANTO

A. Cremos que o Espírito Santo é uma pessoa, que Ele convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo, e que Ele é o agente sobrenatural na regeneração, batizando todos os crentes no corpo de Cristo no momento em que aceitam Cristo como Salvador e Senhor, habitando neles e selando-os até o dia da redenção (João 14:16,17; 16:6-11; Romanos 8:9; I Coríntios 12:12-14; II Coríntios 3:6 e Efésios 1:13,14).
B. Cremos no Espírito Santo é o divino instrutor que habita em cada crente para iluminá-lo, guiá-lo em toda a verdade, e dar-lhe força no testemunho, no serviço e para viver uma vida separada e santificada; que é o privilégio e responsabilidade de todos os crentes se manterem cheios do Espírito Santo (João 16:13; Gálatas 5:16; Efésios 5:18; 1 João 2:20).
C. Cremos que Cristo assunto distribuiu todos os dons através da soberana vontade do Espírito Santo aos crentes em Jesus Cristo, para edificação, aperfeiçoamento e unidade do corpo de Jesus Cristo (Romanos 12:6-8; I Coríntios 12:4-11 e Efésios 4:7-12).
D. Cremos que os dons de falar línguas, operação de milagres e curas são desnecessários e gradualmente cessaram enquanto as Escrituras do Novo Testamento se completaram e sua autoridade foi estabelecida (II Coríntios 12:12; Efésios 4:7-12).
E. Cremos que as experiências extáticas atuais, como falar em línguas estranhas bem como outras práticas do movimento carismático, não condizem com as Santas Escrituras; também cremos que o batismo no Espírito Santo nos coloca na família de Deus e acontece simultaneamente com o novo nascimento - quando pela fé recebemos Jesus como Senhor e Salvador pessoal; portanto mantemos dissociados de igrejas e instituições ligadas ao movimento carismático (João 3:16; Atos 2:1-14; I Coríntios 12:12,13; 13:8-13; 14:20-22,33).


VII. A IGREJA

A. Cremos que a igreja universal, a qual é o corpo de Cristo, é um organismo constituído de todas as pessoas regeneradas durante a presente dispensação (I Coríntios 12:12-14; Mateus 16:16-19; Efésios 1:28,29; 3:25-27).
B. Cremos que o Novo Testamento claramente ensina que a Igreja local é um grupo de pessoas regeneradas de uma comunidade, unidos voluntariamente, estabelecidos sob um pacto de fé e prática, com a liderança escolhida democraticamente, livre de qualquer hierarquia humana externa, ação social e o fiel cumprimento da grande comissão através do mundo (Atos 13:1-3; 14:23,25-27; 20:17,28-30; I Timóteo 3:1-5; I Tessalonicenses 1:1; II Tessalonicenses 1:1; Apocalipse 1:4,20).
C. Cremos que o Senhor Jesus Cristo, pessoal e iminentemente, virá buscar seus redimidos (a Igreja) no ar antes da Grande Tribulação, e que subsequentemente voltará à Terra com os seus santos para o reino milenar literal (Zacarias 14:4-11; João 14:3; I Coríntios 15:51,52; I Tessalonicenses 1:10; 4:13-18; Tito 2:13; Apocalipse 3:10; 19:11-16; 20:1-4).


VIII. AS ORDENANÇAS

A. Cremos que todos os crentes devem ser batizados para dar testemunho de sua identificação com Cristo; e o modo do batismo deve ser por imersão, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo; e que o batismo de crianças não-convertidas é contrário às Escrituras (Mateus 28:18; Atos 8:36,37; Marcos 16:15,16 e Romanos 6:3-5).
B. Cremos que o Senhor Jesus Cristo instituiu a Ceia do Senhor para ser celebrada por Sua Igreja como comemoração do sacrifício de Cristo, da comunhão do povo de Deus e anunciação da Sua segunda vinda; e que os elementos da Ceia - Pão e Vinho - representam o corpo e sangue de Cristo (Mateus 26:26-28; I Coríntios 11:23-24; Marcos 14:22-26).


IX. A CRIAÇÃO

Cremos que a criação do mundo foi um ato instantâneo (fiat) e sobrenatural de Deus pelo qual do nada (ex-nihilo) Ele trouxe a existência o Universo em seis dias sucessivos de vinte e quatro horas, pela mediação de Jesus Cristo e a operação do Espírito Santo. Cremos que o livro de Gênesis é um relato histórico e fidedigno (Gênesis 1:2,26-31; 2:7; Êxodo 20:9-11; Colossenses 1:16; I Tessalonicenses 5:23).


X. SATANÁS

Cremos que satanás é um ser pessoal, autor do pecado e causador da queda do homem; que é o potente inimigo de Deus e dos homens; mas que será punido eternamente no Lago de Fogo (Isaías 14:12-17; Mateus 4:2-11; 25:41; João 1:6,7; Apocalipse 20:10).


XI. A DEPRAVAÇÃO TOTAL DO HOMEM

Cremos que o homem foi criado a imagem e semelhança, mas no pecado de Adão a raça humana caiu, herdou uma natureza pecaminosa e passou a ser separada de Deus; e que o homem é totalmente depravado (espírito, alma e corpo), sendo absolutamente incapaz, em si mesmo, de remediar seu estado de perdição (Gênesis 1:26,27; Romanos 1:21-13; 3:22,23; 5:12,31; Efésios 2:1-3,12; Salmo 51:5; Isaías 64:6).


XII. SEPARAÇÃO

A. Cremos que todos os crentes devem viver num padrão que não escandalize o Nome do seu Salvador e Senhor; e que Deus requer separação de toda apostasia religiosa e de todas as práticas e associações que ferem os princípios divinamente revelados (Romanos 12:1,2; 14:13; II Coríntios 6:14-18; II Timóteo 3:1-5; I João 2:15-17; II João 9-11).
B. Cremos na unidade cristã de todos os nascidos de novo, que obedecem aos preceitos bíblicos e vivem sob a direção do Espírito Santo, unidos no amor que é o vínculo da paz, contudo mantemo-nos dissociados de toda e qualquer forma do chamado "ECUMENISMO", no qual uma união sem base bíblica é promovida entre religiões, denominações e seitas, sob o pretexto de manter uma união exterior (Efésios 4:1-6; João 17:20-23; II Timóteo 1:13; 3:10-14; 4;1-5).


XIII. A SEGURANÇA ETERNA

A. Cremos que todos os remidos, uma vez salvos, são guardados pelo poder de Deus e assim são seguros em Cristo eternamente (João 6:37-40; 10:26-30; Romanos 8:1,38,39; I Coríntios 1:4-8; I Pedro 1:5).
B. Cremos que é privilégio dos crentes regozijarem-se na segurança da sua salvação pelo testemunho da Palavra de Deus, a qual, porém, exorta contra o uso da liberdade cristã para dar ocasião a carne (Romanos 13:13,14; Gálatas 5:13; Tito 2:11-15).


XIV. AS DUAS NATUREZAS DO CRENTE

Cremos que cada crente possui duas naturezas com provisão feita para a vitória da nova natureza sobre a velha, pelo poder do Espírito Santo que habita no novo convertido; e que todas as alegações da erradicação da natureza velha nesta vida são contrárias às Escrituras (Romanos 6:13; 8:12,13; Gálatas 5:16-25; Efésios 4:22-24; Colossenses 3:10; I Pedro 1:14-16).


XV. MISSÕES

Cremos que é obrigação da Igreja local testificar pela vida dos membros e pela pregação do Evangelho, todas as verdades das Santas Escrituras por todas as partes do mundo, na dependência do Trino Deus (Mateus 28:18-20; Marcos 16:15; Atos 1:8; II Coríntios 5:19-20).




Pacto de Membresia


Toda a história do relacionamento de Deus com o homem, desde a Criação até a Eternidade, está baseada em ALIANÇAS, ou PACTOS. Em cada dispensação, encontramos os termos do PACTO entre Deus e os homens (ver Exôdo 2:24 e 19:3-6).
O povo de Deus poderia fazer pacto entre si, mas era pecado constituir alianças com incrédulos (Exôdo 23:31-33 e 2 Coríntios 6:14; 7:1).
O casamento, por exemplo, é um pacto diante de Deus que é feito entre um homem e uma mulher (Malaquias 2:14).
O próprio mundo secular reconhece a necessidade de pactos, por isso existem os cartórios para dar força de lei aos pactos e acordos que são feitos em forma de contratos comerciais, trabalhistas, etc.
Também na Igreja do Senhor Jesus Cristo nos organizamos em torno de uma Confissão de Fé, de um Estatuto legal e de um PACTO.
Nesse Pacto assumimos nossa postura ética e nossa identidade distintiva como igreja local, que quer não apenas servir, mas também honrar ao Senhor Jesus Cristo em nossa convivência fraterna e em nossa unidade na luta pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos (Judas 3).


Observação: Este Pacto foi aprovado na Assembléia Geral Ordinária, realizada em 26 de janeiro de 1997. Lavrada a Ata no Registro de Atas de Assembléia Geral, Número 1, folhas 19 e 20.


TENDO sido levado, como creio, pelo Espírito Santo de Deus a confiar em Jesus Cristo, como meu único e todo suficiente Salvador e Senhor da minha vida, e tendo sido batizado nas águas, em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, agora na presença de Deus, dos anjos eleitos e desta congregação, mui responsável, alegre e sinceramente entro no seguinte PACTO, integrando-me solenemente a este CORPO DE CRISTO:
a) Comprometo-me, na dependência do Espírito Santo, a andar juntamente no amor cristão, a trabalhar para o crescimento e a edificação desta igreja, no conhecimento da Palavra de Deus, na santidade e na fidelidade aos princípios escriturísticos – 1 Coríntios 12:12-26 e 15:58;
b) Comprometo-me, com o auxílio do Espírito Santo, a sustentar suas doutrinas, de conformidade com a nossa Confissão de Fé, e ser zeloso no cumprimento fiel de nossos Estatutos – 1 Timóteo 3:14-16 e 2 Timóteo 2:1-2;
c) Comprometo-me, pela graça de Deus, a sustentar financeiramente os trabalhos desta igreja com os dízimos do que o Senhor tem me dado e com ofertas voluntárias, a fim de manter esta obra do Senhor e fazer conhecido o Evangelho de Jesus Cristo até os confins da terra – Gênesis14:18-20; Malaquias 3:10; Mateus 23:23; 2 Coríntios 9:3-14; Gálatas 6:6-10; 1 Timóteo 5:17-18; 2 Coríntios 8:1-15; 1 Coríntios 16:16-24;
d) Comprometo-me, com o amor de Deus derramado pelo Seu Espírito, a ter amor e respeito pelos irmãos na fé, a estar sempre disposto a perdoar, a ajudar aos outros nas necessidades, a ter cuidado com as minhas palavras, a não espalhar comentários de terceiros, mas confrontar de forma bíblica, pessoal e diretamente caso eu tenha algo contra outrem ou me sinta ofendido por algum irmão, a repreender com sinceridade e real interesse a quem estiver espalhando contendas e descontentamentos no meio do povo de Deus - Romanos 16:17-20; Mateus 18:15-17; Provérbios 6:16-19 e Efésios 5:11;
e) Comprometo-me, pelo poder de Deus, a honrar e ser fiel à liderança legitimamente constituída, de minha igreja, submetendo-me à sua administração eclesiástica e liderança espiritual, a respeitar a disciplina de minha igreja, a não fazer nada por partidarismo ou vanglória, porém buscar a unidade do Corpo de Cristo - 1 Tessalonicenses 5:12-14; Hebreus 13:17 e Filipenses 2:1-4;
f) Comprometo-me, segundo a eficácia da graça do Senhor, a manter uma devoção pessoal e familiar, tendo uma vida piedosa, dando um bom testemunho perante a sociedade, sendo correto em minhas transações comerciais, sendo um exemplo em meu trabalho, lar ou escola, buscando a paz com todos os homens, no que depender de mim – Josué 24:15; Salmo 1;
1 Timóteo 3:7 e Romanos 12:17-13:7;
g) Comprometo-me, confiando na direção de Deus, a pessoalmente zelar pelas posturas conservadoras e fundamentalista de minha igreja, mantendo sua posição separatista, anti-carismática, anti-mundanista, firmeza contra a posição ecumênica e negligenciadora de doutrina do movimento neo evangélico, respectivamente cuidadoso na forma de nossos cultos congregacionais - Tessalonicenses 3:14-16; Apocalipse 22:18-20; Romanos 12:1, 2; e 1 Coríntios 14:40.
h) Finalmente, comprometo-me diante do Trino Deus a, quando sair deste local para outro, unir-me a uma outra igreja da mesma fé e ordem, onde eu possa observar os princípios deste PACTO.
Que o SENHOR me abençoe e me guarde para que eu possa ser fiel e sincero até a morte. Amém.




Estatuto


CAPÍTULO I

Dos fins, sede e duração

Artigo 1 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, anteriormente denominada Igreja Cristã Evangélica de Beira-Rio e Igreja Evangélica Fundamentalista Cristo é Vida, instituição de caráter religioso e educacional, sem fins lucrativos, com sede e foro civil nesta cidade de Fortaleza, Estado do Ceará, à Avenida K, 911 - Planalto da Barra, tem suas atividades reguladas pelo presente Estatuto, respeitada a legislação em vigor.

Artigo 2 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida tem como objetivos:
1 - Prestar culto ao Deus trino, adorando-O em espírito e verdade;
2 - Ensinar a Bíblia Sagrada;
3 - Evangelizar todos os homens;
4 - Batizar por imersão os convertidos;
5 - Dar assistência espiritual, moral, social e educacional aos seus membros e pessoas em geral;
6 - Produzir e distribuir material religioso, educacional e musical, destinado à consecução de seus objetivos;
7 - Promover e divulgar os ensinamentos cristãos em toda a sociedade, a fim de estimular todo ser humano a amar a Deus, à pátria, à família e aos seus semelhantes.

Artigo 3 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida é constituída por prazo indeterminado.


CAPÍTULO II

Da Direção da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Artigo 4 – São órgãos de direção da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida:
I - Assembléia Geral - Órgão Deliberativo
II - Conselho Pastoral - Órgão Consultivo
III - Conselho Administrativo - Órgão Executivo


CAPÍTULO III

Da Assembléia Geral e dos Membros da Igreja

Artigo 5 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida se compõe de número ilimitado de membros de ambos os sexos, sem distinção de cor, nacionalidade, classe social, convertidos ao Senhor Jesus Cristo, aceitos pela Assembléia Geral da igreja, que tenham sido batizados nas águas.

Artigo 6 – A Assembléia Geral é a autoridade suprema da igreja, composta de todos os membros da igreja, que reunir-se-á ordinariamente no início de cada semestre e extraordinariamente, quando convocada pelo Conselho Administrativo.
1 - As Assembléias Gerais, ordinárias ou extraordinárias, serão realizadas com a presença da maioria simples dos membros arrolados na sede da igreja, conforme o registro do Rol de Membros da última atualização de membrezia.
2 - Em primeira convocação será exigida a representação mínima de 20% (vinte por cento) dos membros arrolados em cada Congregação da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, conforme o registro do Rol de Membros da última atualização de membrezia. Em caso de não haver esta representação, a Assembléia Geral será realizada em segunda convocação, meia hora depois, com qualquer número de membros representantes das Congregações.
3 - As deliberações serão aprovadas por voto da maioria dos membros presentes, salvo disposição estatutária em contrário.

Artigo 7 – Compete a Assembléia Geral:
1 - Eleger e demitir pastores e evangelistas.
2 - Eleger e destituir o pastor-sênior, que além de presidente dos Conselhos Pastoral e Administrativo, será também Presidente da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, exercendo suas funções por tempo indeterminado.
Inciso Único: Não havendo pastor-sênior, assumirá a presidência da igreja a pessoa da linha sucessória estabelecida no Artigo 14. Podendo a Assembléia Geral da igreja, em qualquer tempo destituir e/ou eleger dentre os membros do Conselho Administrativo, o Presidente da igreja, que será também presidente do Conselho Administrativo, exercendo suas funções por tempo indeterminado.
3 - Eleger e destituir o Vice-Presidente da igreja, dentre os membros do Conselho Administrativo, que será também vice-presidente do Conselho Administrativo, exercendo suas funções por tempo indeterminado.
4 - Eleger e destituir diáconos.
5 - Ordenar seus ministros e diáconos.
6 - Referendar os balanços financeiros aprovados pelo Conselho Administrativo.
7 - Aceitar e excluir membros.
8 - Autorizar a compra, a venda ou alienação de bens móveis acima de 10 (dez) salários-mínimos.
9 - Autorizar a compra, a venda ou alienação de imóveis.
10 - Aprovar projetos e programas que envolvam recursos financeiros regulares da igreja.
11 - Resguardar e preservar a posição teológica da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, sua Confissão de Fé e seus princípios estatutários.
12 - Aprovar o envio de missionários, a abertura de Congregações e fundação de novas igrejas da mesma fé e ordem.
13 - Aprovar a indicação para admissão e demissão de obreiros e obreiras do trabalho ministerial, bem como deliberar em seus assuntos trabalhistas.


CAPÍTULO IV

Do Conselho Pastoral

Artigo 8 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida é orientada pelo Conselho Pastoral, composto de todos os pastores eleitos pela Assembléia Geral da igreja.
1 - A presidência e a vice-presidência do Conselho Pastoral serão ocupadas pelo Pastor-sênior e o Pastor-assistente mais idoso, respectivamente.
2 - O Conselho Pastoral terá no mínimo 01 (um) pastor, não havendo número máximo determinado.

Artigo 9 – O Conselho Pastoral reunir-se-á mensalmente, e extraordinariamente conforme convocação do presidente do Conselho Pastoral.
Artigo 10 – Compete ao Conselho Pastoral:
1 - Analisar e emitir parecer sobre assuntos propostos pela Assembléia Geral e/ou pelo Conselho Administrativo.
2 - Indicar nomes para cargos eletivos da igreja, exceto do Pastor-sênior e Vice-Presidente da igreja, que serão propostos pelo Conselho Administrativo, conforme Artigo 12, parágrafo 10.
3 - Cuidar da boa ordem e disciplina da igreja.
4 - Aprovar e nomear cargos não eletivos pela Assembléia Geral.
5 - Aprovar e supervisionar todos os departamentos e trabalhos exercidos na igreja.
6 - Coordenar a equipe ministerial e fazer indicações e propostas à Assembléia Geral quanto a assuntos pertinentes aos obreiros e obreiras da igreja.


CAPÍTULO V

Do Conselho Administrativo

Artigo 11 – O Conselho Administrativo será formado pelo pastor-sênior, pastores assistentes, evangelistas e diáconos da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida.
1 - A presidência e vice-presidência do Conselho Administrativo serão ocupadas pelos presidente e vice-presidente da igreja, respectivamente.
2 - Os membros do Conselho Administrativo reunir-se-ão bimestralmente, ou em caráter extraordinário atendendo a convocação do presidente.
3 - As reuniões serão realizadas com a presença de, no mínimo, o presidente e dois terços dos diáconos da igreja, devendo as deliberações ter a aprovação da maioria presente.

Artigo 12 – Compete ao Conselho Administrativo:
1 - Organizar e acompanhar o trabalho das diaconias e departamentos da igreja.
2 - Aprovar balanços financeiros.
3 - Indicar a compra, a venda ou alienação de imóveis.
4 - Indicar a compra, a venda ou alienação de bens móveis acima de 10 (dez) salários-mínimos.
5 - Indicar projetos e programas que envolvam recursos financeiros regulares da igreja.
6 - Indicar o envio de missionários, abertura de congregação e fundação de novas igrejas da mesma fé e ordem.
7 - Prestar relatórios de suas atividades à Assembléia Geral.
8 - Admitir, demitir funcionários e deliberar em assuntos trabalhistas que não estejam sob competência do Conselho Pastoral.
9 - Convocar as Assembléias Gerais da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida e elaborar agenda dos assuntos a serem tratados.
10 - Propor à Assembléia Geral da igreja a eleição e exoneração do pastor-sênior, do presidente e vice-presidente da igreja.

Artigo 13 – Compete ao Presidente do Conselho Administrativo:
1 - Moderar as Assembléias Gerais da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida.
2 - Convocar e presidir o Conselho Administrativo.
3 - Representar a Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, passiva ou ativamente, em juízo ou fora dele, podendo constituir procuradores com poderes especiais, outorgando, quando necessário, procurações ad-juditia e ad-negotia.
4 - Endossar e emitir cheques e ordens bancárias juntamente com o diácono encarregado das finanças da igreja.
5 - Assinar as atas das Assembléias Gerais, juntamente com o diácono responsável pela secretaria da igreja.
6 - Exercer o voto de qualidade.
7 - Gerir com autonomia recursos financeiros da igreja de valor máximo de 10 (dez) salários-mínimos.

Artigo 14 – Compete ao Vice-Presidente auxiliar o Presidente, substituindo-o em todos os seus impedimentos.
Parágrafo Único: Em caso de vacância, impedimento ou licença do vice-presidente da igreja, a cadeia de sucessão terá a seguinte ordem: Primeiro, o vice-presidente do Conselho Pastoral. Segundo: o pastor-assistente mais antigo no cargo. Terceiro: o diácono mais idoso. E, a partir daí, assumirá a linha sucessória o diácono mais antigo no cargo.


CAPÍTULO VI

Das Disposições Gerais

Artigo 15 – Os membros da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida não respondem subsidiariamente pelas obrigações sociais da mesma.

Artigo 16 – A igreja será mantida por dízimos, ofertas voluntárias, donativos e eventuais superávits provindos de suas atividades.

Artigo 17 – Estes estatutos são reformáveis no todo ou em parte, menos no que se refere o Artigo 2 (segundo).
1 - A reforma se fará em Assembléia Geral extraordinária, devendo em todas as suas convocações escritas conterem o(s) artigo(s) que será (serão) objeto de reforma. E somente poderão ser reformados os artigos citados em todas as convocações escritas.
2 - As reformas serão efetivadas com a aprovação de 60% (sessenta por cento) dos presentes.

Artigo 18 – A Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida adota de forma plena a seguinte Confissão de Fé (veja na página seguinte):

Artigo 19 – Em caso de dissolução da Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida, seu patrimônio passará à Igreja Fundamentalista Cristo é Vida.
1 - A Igreja será dissolvida quando ficar reduzida a menos de 10 (dez) membros.
2 - No caso de haver divisão na Igreja, o seu patrimônio e nome ficarão com o grupo que permanecer plenamente fiel à Confissão de Fé da Igreja, conforme o Artigo 18, ainda que seja em número menor

Artigo 20 – Os membros da Igreja sob disciplina e os excluídos perdem todos os direitos e privilégios de participar nas Assembléias Gerais da Igreja.

Artigo 21 – Os casos omissos neste Estatuto serão resolvidos em Assembléia Geral.

Artigo 22 – Este Estatuto entrará em vigor no dia em que for registrado em cartório, revogadas as disposições em contrário.


“Ora, destruídos os fundamentos, que poderá fazer o justo?”
SALMO 11:3

TV Cristo é Vida - Ao Vivo aos Domingo
Israel 2018

© IBFCV • Igreja Batista Fundamentalista Cristo é Vida

Avenida K, nº 911 - Planalto da Barra - Vila Velha - Fortaleza - Ceará - Brasil - CEP 60348-530 - Telefone: +55 85 3286-3330